B-52 Stratofortress - O maior bombardeiro do mundo

B-52 Stratofortress é um avião bombardeiro estratégico sub-sónico de longo raio de ação, o B-52 é propulsionado por oito motores a jato. Que originalmente foram concebidos como substituto do Convair B-36 Peacemaker na função de bombardeamento nuclear e convencional de grande altitude, foi no entanto adaptado no início dos anos 60 para a função de penetração a baixa altitude como forma de contornar a cada vez maior, eficaz e sofisticada defesa aérea da ex-União Soviética.


O B-52 Stratofortres Iniciou a sua atividade operacional na Força Aérea dos Estados Unidos (USAF), em fevereiro de 1955, atuando em todos os conflitos nos quais os EUA se envolveram. Sessenta anos após o seu primeiro voo e fruto de sucessivas modificações e atualizações, é ainda um avião muito versátil e apto a desempenhar uma grande variedade de missões que os engenheiros responsáveis pela sua criação e desenvolvimento imaginaram que fosse possível nos finais de 1950.


Durante o período da chamada guerra fria, o B-52 desempenhou um papel de extrema importância na dissuasão nuclear dos Estados Unidos, mantendo um contínuo estado de alerta em voo, armado com armas nucleares, porém as mais de cinco décadas de serviço na linha da frente serão a sua mais extraordinária faceta. Provavelmente, esta extraordinária longevidade, e de acordo com os planos da Força Aérea, irá manter-se até 2040, e para que tal aconteça as unidades ainda operacionais começaram a ser submetidas a um programa de reformas e extensão de vida útil.


Entre as atuais tripulações, maioritariamente (ou mesmo na totalidade) mais novas que as aeronaves que tripulam, é usual ouvir dizer-se que ainda não nasceu o último piloto que assumirá os seus comandos.


O B-52 foi projetado para largar bombas atómicas de queda livre a grande altitude
O maior bombardeiro de sempre efetuou lançamentos na zona do Pacífico, destinados a testes nucleares atmosféricos, durante o período compreendido entre 1956 e 1962.
Por aproximadamente quatro décadas os tripulantes do B-52 eram especialmente treinados e psicologicamente preparados para o lançamento de ataques nucleares retaliatórios, se os mesmo fossem necessários por força das circunstâncias


Até 1970 eram mantidas várias aeronaves em voo, 24 horas sobre 24 horas, na situação de alerta nuclear permanente.
Com o advento dos mísseis superfície-ar (SAM), O B-52 alterou com sucesso o modo de operar, passando a fazer penetração a baixa altitude.3


O envolvimento na guerra do Vietname forçou a mais uma adaptação, o bombardeamento maciço com bombas convencionais de queda livre.
Produzido em sete versões principais, ainda está servindo na linha da frente, quase sessenta anos após o primeiro voo, sobrevivendo ao SAC - Comando aéreo Estratégico, dissolvido a 1 de junho de 1992

 .
Embora a sua importância como sistema de armas tenha diminuído, está prevista a sua utilização até 2040


Fabricante-Estados Unidos Boeing
Entrada em serviço-Fevereiro de 1955
Missão-Bombardeiro estratégico
Tripulação 6 (B-52H 5)

Dimensões
Comprimento-48 m
Envergadura-56,4 m
Altura-12,4 m
Área (asas)-371,6 m²

Peso
Tara-83 250 kg
Peso total-123 379 kg
Peso bruto máximo-220 000 kg

Propulsão
Motores-8 × Pratt & Whitney TF33-P-3/103 turbofans
Força (por motor)-76 kN

Performance
Velocidade máxima-1 047 km/h
Alcance bélico-7 210 km
Alcance-16 232 km
Tecto máximo-15 000 m
Relação de subida-1 911 m/s




Share on Google Plus

About Rui Medeiros

Curiosos no Mundo é um blogue que aborda vários assuntos, como Fotografia,Tecnologia,Bizarro,Cinema,Auto,Moda etc, aqui pode encontrar muitas curiosidades.
    Blogger Comment
    Facebook Comment